sexta-feira, 26 de abril de 2019

Consequências do Abandono de animais em Cabreúva

By
Veja abaixo um texto enviado pela nossa leitora Nathania Guimarães fazendo uma reflexão sobre o abandono de animais na cidade de Cabreúva:

Você abandonaria seu melhor amigo? Deixaria alguém da família ao relento, passando fome, frio, sede?

Provavelmente,não!!

Então, por que faria isso com um animal de estimação?

Animais acostumados a receber cuidados de humanos não estão preparados para viver por conta própria.

Eles terão dificuldades de encontrar alimentos e local apropriado para se abrigar do frio, da chuva e dos possíveis perigos que as ruas oferecem (maus-tratos e atropelamentos, por exemplo).

O abandono de animais também pode trazer problemas para a saúde pública. Animais em situação de abandono ficam expostos a doenças, como leptospirose, leishmaniose e raiva, possíveis de serem transmitidas para humanos ou para outros animais.

Esses animais nem sempre estão vacinados e castrados, sem controle de reprodução, aumentando o problema de transmissão de doenças e o número de animais nas ruas, sem cuidados ou proteção.

Há de se levar em consideração o risco de acidentes com lesões graves e até fatais causados por animais abandonados, principalmente envolvendo veículos nas vias públicas.

Destaca-se, ainda que abandono é uma das piores formas de agressão a um animal, podendo ser enquadrado como crime de maus-tratos, previsto na Lei Federal nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), passível de detenção de 12 meses e multa, e a pena pode ser aumentada em caso de morte do animal.
Foto reprodução: coelhense.com.br

Vamos colocar na pauta a cidade de Cabreúva, onde a cada dia o número de cães abandonados pelas ruas da cidade aumenta assustadoramente.

Essa cachorra que foi violentada em Cabreúva, que teve seu caso amplamente noticiado nas redes sociais, é além de vítima deste crime bárbaro, foi vítima do abandono.

É preciso que o Poder Executivo e Legislativo da cidade, elabore planos e os coloque em prática, para que essa situação seja amenizada.

Primeiramente Projetos de Castrações que já estão sendo inicializados por uma veterinária voluntária, Dra. Tammy Novak, que por ter se compadecido da situação dos animais, teve a iniciativa de 
organizar uma ação voluntária de castração, que também incluirá animais abandonados/sem donos, mesmo sem nenhum apoio do Poder Público. É preciso agora, para um trabalho mais abrangente, que ela seja apoiada pelo Executivo e tenha ajuda pois, sozinha, por maior que seja sua boa vontade é impossível 100% de sucesso devido ao grande número de animais na cidade. Não sendo menos importante as vacinas anuais que evitam inúmeras doenças.

Em seguida, um projeto de reeducação dos moradores no que tange a guarda/posse responsável. 
Mesmo o animal sendo castrado, não deverá ficar “jogado” nas ruas evitando assim inúmeros perigos, como envenenamento, atropelamento, maus tratos, doenças entre outros. Essa reeducação pode ser feita com palestras nas escolas e em bairros, pelos próprios funcionários da Secretaria do Meio Ambiente e Guarda Municipal.

Incorporando à esses dois tópicos importantes, uma lei que puna quem negligenciar nos cuidados com seu animal ou, for autor de maus tratos – abandono. Essa Lei seria aplicada inicialmente como uma advertência e na reincidência uma multa a ser estipulada de acordo com o crime cometido.

Para que ninguém alegue desconhecimento, banners/cartazes/avisos/divulgação espalhados pela cidade, em especial nos pontos mais carentes, onde as pessoas tem dezenas de animais sem mesmo poder cuidar de 01.

São pequenas atitudes, sem custos astronômicos, que com um pouco de boa vontade e consciência coletiva, mudariam o aspecto tão deprimente de Cabreúva, em relação aos animais.

Se a pessoa não tem condição de ter um animal tratado com o mínimo de cuidado e carinho – não tenha.

ANIMAL NUNCA FOI E NUNCA SERÁ UM OBJETO DESCARTÁVEL!
É UMA VIDA QUE MERECE RESPEITO E DIGNIDADE.

Espero que esse caso da cachorra violentada, mexa com a sensibilidade dos políticos do munícipio, assim como mexeu com a população e que medidas sejam tomadas urgentemente, para se diminuir o abandono.

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário!

2 comentários:

Dúvidas